Partilhar 
 

História

Os Bovinos da Raça Alentejana são explorados, fundamentalmente, em sistemas de produção extensivos, resultado de diversos factores, de ordem climática, geográfica, política, etc. O Alentejo é uma zona onde predomina a grande propriedade, razão pela qual o número médio de animais por exploração é considerado elevado, comparativamente ao das restantes raças bovinas nacionais, situadas noutras regiões. 

 

Os animais raramente estão estabulados, alimentando-se em pastagens naturais e de algumas forragens semeadas destinadas ao pastoreio directo. Esta alimentação é, em grande parte do ano, muito desequilibrada o que demonstra a grande rusticidade dos bovinos Alentejanos.  Nos últimos anos, começaram a verificar-se maiores cuidados com alimentação e com a recria dos animais. Iniciou-se o acompanhamento dos animais, e aumentaram-se as suplementações, o que permitiu melhorar a condição corporal, e consequentemente os índices produtivos e reprodutivos. Por outro lado, os animais jovens são actualmente mais acompanhados, o que lhes permite obter crescimentos mais precoces, entrar à reprodução mais cedo, e os que se destinam ao abate atingem as condições necessárias, com menos idade, mais peso e melhores carcaças. 

 

Tradicionalmente a época de reprodução iniciava-se com a entrada dos touros nas vacadas a partir de Outubro e com a retirada em Abril ou Maio, para que, deste modo, as fêmeas venham a ter os seus partos no inicio do Verão, altura do ano em que a sua condição corporal é normalmente boa e proporcionando que o desmame dos vitelos coincida com a Primavera, beneficiando estes de um ambiente mais favorável. Este procedimento também está relacionado com tradicional aproveitamento de restolhos do Verão, permitindo uma melhor alimentação das fêmeas antes do parto. 

 

Nos últimos anos, resultado da necessidade do Agrupamento de Produtores CARNALENTEJANA S.A. ter animais disponíveis para comercialização durante todo o ano, evitando assim uma produção sazonal, diversos criadores optaram por manter os touros durante todo o ano na vacada e, assim, terem as fêmeas a parirem ao longo de todo o ano. 

 

O desmame dos vitelos efectua-se quando estes atingem os seis/sete meses, podendo este período ser alargado conforme a época do ano, condição corporal das mães, desenvolvimento dos próprios vitelos e condições climáticas. Quanto melhor for o estado dos vitelos mais cedo poderão ser desmamados, protegendo assim as mães (Cruz, 1992). 

Contacto
Associação de Criadores de Bovinos de Raça Alentejana
(Assumar)
Assumar - Sistema de Produção


Agricultura e Pecuária- Associação do Bovino Alentejano

Herdade Coutada Real
7450-051 ASSUMAR
( Monforte )
245 508 120
245 505 142